Macau

Março 2013

À espera do ferry para Macau

Estamos na cidade do futuro (Hong Kong) para podermos planear a recolonização de Macau. Até lá vou tentar sobreviver a esta intragável-de-tão-picante sopa. Acho que já fui derrotado pelos chinos logo à primeira!

F…..!!!! Epá aqui já me percebem é melhor não o dizer alto! Está insuportável! Vou ter que a deixar, mas custa-me tanto desperdiçar comida…
China 1 – 0 Diogo
Quem me conhece sabe que sou bastante insensível ao picante e aguento a maioria dos pratos… Mas isto…

Saga!!!

Para já a chegada a Macau esta a correr um pouco mal. Em vez de chegarmos as 11h, chegamos quase as 15h! Ainda não encontramos ninguém que fale português, por isso essa vai ser a nossa missão: encontrar um habitante que fale português!
Que comece a saga!

O fim do Quinto Império

Definitivamente, Macau deixou de ser Português. A arquitetura está cá, a tradução para português dos letreiros também, os nomes das ruas de metade da cidade permanecem, mas quem cá vive não faz a mínima ideia o que significam. O estranho é que até vemos publicidade aplicada recentemente apenas em português mas estes fulanos desconhecem totalmente o idioma ou mesmo “quem” é Portugal. Das dezenas pessoas que interpelamos, apenas 1 polícia com uns 22 anos nos soube dizer em inglês que ninguém fala português, apenas 1 ou outro colégio mantém o seu ensino. Houve quem nos dissesse que não sabia onde ficava, para irmos perguntar por exemplo a uma loja para nos ajudar a encontrar, como se se tratasse de uma atração ou restaurante macaenses. Mas não pensem que esta opinião se baseia apenas em uma ou duas situações, interpelamos pessoas de todas as idades onde íamos parando na nossa busca pelo chino que fala português. No final… Nem uma pessoa sabia o que era Portugal. Só passaram 14 anos caramba…

De todas as vezes que falei sobre dinheiro com os habitantes eles falaram de dólares… Macau dólares! Eu dizia “Patacas” mas ninguém sabia qual a moeda de Macau, sequer.

Os Sebastianistas devem estar desolados com isto. Tanto trabalho para tudo esvanecer em 10-15anos.

Isto não quer dizer que Macau não seja uma cidade absolutamente vibrante e com uma vida impressionante. Estamos a adorar a cidade. É bem mais animado e interessante do que a sua congénere norte americana e sempre tem uma parte cultural forte, totalmente inexistente em Vegas. Las Vegas bate Macau no numero de hotéis e de animações excêntricas para os visitantes mas é tudo uma questão de tempo. Macau já tem o 2º maior bundgee-jumping de todo o Mundo a partir da Torre de Macau, ela própria uma cópia muito aproximada do “Stratosphere” que marca a skyline da “Strip”. Tem ainda o maior “The Venetian” do mundo e não falta o MGM ou o luxuoso Wynn.

No final do dia fomos jantar e fomos escorraçados de 4 restaurantes (!!). Nunca tal me tinha acontecido na vida, querer jantar e ficar preocupado por não me aceitarem. Isto aconteceu porque não sabiam falar português ou inglês e os menus vinham todos em chinês. Percebendo que não falávamos chinês escorraçavam-nos de imediato de uma forma rude, como só um chinês consegue ser. Autêntico lixo!

Finalmente, avistamos um restaurante de comida portuguesa e depois de 30 minutos de espera, conseguimos uma mesa para nos deliciarmos com umas costeletas de anho recheadas com um crocante com mostarda e uma Sagres 🙂 No exterior encontramos umas entrevistas totalmente em português da proprietária do restaurante e decidimos então tentar a nossa sorte na nossa busca e… Quase que conseguimos! Ela sabia 2 palavras e pediu logo pra falar inglês. Nem esta!

What happens in Macau stays in Macau

Hoje acordamos engripados (esperamos que não com a das aves!!) devido à mudança brusca de temperatura. Macau esteve sempre nos 21graus. Parece muito mas parecia estar menos, sobretudo para quem vem de temperaturas sempre superiores aos 40. Para piorar a situação, hoje choveu a cântaros e a gripe não melhorou. Deve ser para nos irmos habituando a Portugal. As fotografias que o Jorge me mostrou da Trofa são impressionantes!

Com este mau tempo o que de melhor tem Macau, as ruas, ficaram totalmente postas de lado pelo que nos viramos para a Strip de Cotai, ou seja, os Casinos/Hotéis de luxo. 

Macau está mesmo a tornar-se Las Vegas do Oriente, na zona de Cotai. Os edifícios são da mesma excentricidade e estão a surgir cada vez mais e mais. Até os espetáculos e o conceito de gastar dinheiro é rigorosamente o mesmo que o norte americano. A única coisa que notamos de diferente é que as apostas das mesas de jogo são mais elevadas que em Vegas (não há mesas de apostas baixas) e as caras são diferentes (mais olhos em bico).

Estes hotéis têm autocarros que transportam carradas de gente de forma gratuita para o seu interior. Depois de nos apercebermos disso entendemos que o meio mais barato para nos deslocarmos em Macau não é o autocarro ou o taxi, mas sim o autocarro grátis dos hotéis de luxo, desde que de determinados pontos de recolha. Mesmo à tuga!! Por exemplo, do terminal de ferrys ou do aeroporto para o centro da cidade no Casino Grand Lisboa (fica a 2 minutos da praça do Senado a pé). Se soubéssemos isso tínhamos poupado os 2€ de taxi. Outro exemplo, mas que desta vez aproveitamos bem, é o do percurso para Taipa/Cotai. De taxi deveria custar uns 4€ e aqui engenhosamente se pode até apanhar 2 autocarros de hotéis diferentes para se chegar confortavelmente lá :))) Deslocar-nos em Macau não é dispendioso. Uma viagem de autocarro custa 0,32€ e é simples de perceber a teia de percursos enquanto uma viagem de taxi custa em media 2,5€. O que custa mais em Macau é a estadia, é absurdamente cara… Nem entendo porquê!

Comer também é barato, os preços não diferem muito de Portugal neste campo embora seja possível comer comida chinesa muito barata. 

A nossa aventura chegou ao fim. Espero que a próxima seja para breve 🙂


Macau – dicas

Hotel Macau

​Ole Tai Sam Un Hotel Macau, 58€/noite, sem pequeno almoço (4€/pessoa)

Macau – formas de deslocação

Táxi com taxímetro (não esquecer de andar com o cartão de visita do hotel com a morada para dar ao taxistas, visto que os chineses falam mal inglês).

Macau – onde comer

  • Restaurante Litoral
  • Robuchon au Dôme, Grand Lisboa Hotel
  • Portofino
  • The Tasting Room
  • Tim’s Kitchen
  • Il Vida Rica Restaurant, Mandarin Oriental
  • Restaurante Fernando
  • Lord Stow’s Bakery
  • Antonio’s

Dica e pontos de interesse em Macau

  • Comer um pastel de nata
  • City of Dreams Macau
  • A-Ma Temple
  • Visitar um Casino
  • Macau Tower (Bungee Jump)
  • Praça do Senado
  • Ruínas da Igreja São Paulo
  • Vila Taipa
  • Grand Lapa Spa 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp

Discover more Travel Diaries

Março 2013

Borneo

Março 2013

Hong Kong

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *