Sobre Nós
Mergulho
Videos
Top Viagens
Trabalhe Connosco

COMO EVOLUIR NO MERGULHO

Mergulho

Mergulhar é uma atividade maravilhosa. Torna-te consciente de um mundo para além daquele que está perante os teus olhos e mostra-te uma realidade completamente diferente da nossa. Mas aproveitar todos os momentos debaixo de água nem sempre é fácil… Há muita coisa a acontecer ao mesmo tempo. Desde ver os corais e fotografar os peixes ao mesmo tempo que temos de controlar as correntes e a profundidade, verificar o ar, estar atento ao nosso parceiro de mergulho e o guia e analisar as zonas mais longe de nós (não vá passar algum peixe grande mais afastado de nós e não o vermos). Aqui vamos dar-te algumas dicas de como evoluir no mergulho.

Mergulho

Estar atento a tudo e ainda conseguir ver o que nos rodeia é um desafio. No entanto, é uma questão de hábito. Não temos de estar sempre a olhar para o relógio para ver se ainda temos ar. Nos primeiros mergulhos habituamo-nos a perceber a rapidez com que consumimos ar. Isso vai mudando à medida que vais mergulhando, mas o tempo que consegues estar debaixo de água, vai aumentando, nunca diminuindo. Por isso, se fores controlando a cada 10 minutos não vais ter problema. 10 minutos de baixo de água dá-te muito tempo para veres o que te rodeia.

Mergulho

É importante teres noção da tua profundidade. Aqui sim, tens de ir olhando constantemente. Em 10 segundos distrais-te e desces demasiado. Adota o hábito de mergulhares com um computador de mergulho (é tipo um relógio) e pores as mãos cruzadas à tua frente para que tenhas o “relógio” à tua frente. Assim, consegues ver os peixes e com um desviar simples dos olhos, estás certo da tua profundidade.

Mergulho

Uma das coisas mais importantes no mergulho é NUNCA MERGULHAR SOZINHO. Por muita experiência que se tenha, por muito que se ache que estamos a controlar tudo, basta um acidente, um descuido ou uma tragédia acidental para estragar a nossa vida. Por isso, junta-te sempre a alguém para mergulhares e vais aprender como evoluir no mergulho de forma saudável e segura.

A prática faz a perícia e de repente estás a dominar a profundidade e a flutuabilidade. Começas a fazer as coisas de forma automática e até a respiração te sai naturalmente. Sim, porque respirar debaixo de água é algo artifical e ruidoso. É algo muito consciente, como se tivesses de te lembrar de respirar ou como se não te conseguisses abstrair disso.

Mergulho

Para controlares a flutuabilidade, tens de aprender a encher o BCD com o ar da garrafa de forma a compensar o teu peso, sem ser demasiado ar que te obriga a subir ou ar a menos que te afunda. É uma questão de equilíbrio entre o teu peso e a profundidade a que estás.

Uma curiosidade sobre o mundo subaquático? O som propaga-se muito melhor debaixo de água. Por isso, um barulho que aconteça a 50 metros de distância vai parecer que aconteceu mesmo ao teu lado. Por outro lado, comunicar debaixo de água é muito difícil, pois não consegues falar. Se dominares a linguagem gestual, isto não vai ser um problema para ti.

Mergulho

TRUQUES DE COMO EVOLUIR NO MERGULHO

Flutuabilidade: quando estiveres debaixo de água a cerca de 10 metros de profundidade, pega no comando do BCD e enche-o ligeiramente com ar. Pára de respirar uns segundos e vê se ficas à mesma profundidade. Aos 15 e aos 20 metros repete o movimento. Uma oscilação de 20 ou 30cm é normal.

Respiração: para treinares a respiração pela boca, tapa o nariz e respira só pela boca. O teu nariz vai estar tapado pelos óculos de mergulho, por isso o ar só te vai sair pela boca, se não forçares a saída pelo nariz. Se o fizeres, o ar vai sair pelos óculos e o mais provável é embaciar ou saltarem-te da cabeça. Podes também treinar com os óculos postos fora de água.

Respiração pausada: tenta expirar mais devagar do que inspirar. Deves contar até 5 ao inspirar e até (pelo menos) 8 ao expirar. Não precisas encher os pulmões de ar sempre que respiras debaixo de água, isso vai fazer com que o ar dure mais tempo.

Poupar ar: assim como a respiração é importante para não consumires ar mais rápido do que os teus companheiros de mergulho, o estares relaxado também. Se andares a “correr” de um lado para o outro, atrás de peixes para fotografar, vais ficar cansado, respirar de forma mais ofegante e acabar por consumir mais ar.

Subida: se o teu computador falhou, há uma regra de ouro. Nunca subas mais rápido do que as tuas próprias bolhas. O ideal é subir bem devagar e fazer a paragem de segurança (3 minutos nos 5 metros de profundidade) para garantir que não tens nenhum problema de saúde. Mas no caso de uma emergência, podes seguir esta regra.

Para nos ficares a conhecer melhor, segue-nos no Instagram e inspira-te nos nossos vídeos do YouTube!

Se queres saber mais sobre mergulho, clica aqui.

Planeie a sua proxima Viagem

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest
WhatsApp

Descobre mais Diários de Viagem

No data was found

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *