Calcutá

Diário de Viagem
Novembro 2016

Jantar em Calcutá

Calcutá é uma cidade parecida com Mumbai e com qualquer coisa de Delhi. Fomos tratar de arranjar um “pre-paid taxi” e mais uma vez íamos sendo enganados quando nos apresentaram um preço de 750 rupias por 25km. Voltámos ao interior do aeroporto procurar outro e encontrámos o preço justo de 280 rupias. Lá fomos nós, num taxi super antigo, um Mahindra Ambassador, amarelo, todo sujo e partido por dentro!

Estava um transito terrível e demorámos 1h00 a chegar ao hotel. Mal entrámos pedimos a pass da net e ele disse que ligava para o quarto para nos dar… como assim? Tanto mistério por causa de uma pass? Oké! Subimos e ficámos sentados na cama, parados à espera da pass. Depois de algum tempo e muita impaciência para vos dar noticias, o Diogo ligou para a receção para pedir a dita cuja. “Two more minutes, Sir” e desligou. Só nos podíamos rir da situação. Estes monhés de uma figa não existem! Mas lá nos ligou depois e nos deu a bendita pass. Eu dei notícias e o Diogo foi ao Zomato procurar um sítio para jantarmos.

Fomos a um restaurante de comida típica de Bengala e comemos um caril de camarão com arroz branco, que vinha dentro de dois côcos. Uma apresentação maravilhosa! Os olhos também comem e no nosso caso, estávamos cheiinhos de fome! Devorámos aquilo tudo em 10 minutos e voltámos para o hotel, o mais rápido possível porque tínhamos de dormir para acordar cedo e ir para o aeroporto, para irmos para a tão esperada Varanasi, a cidade espiritual!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp

Descobre mais Diários de Viagem

Novembro 2016

Andaman

Novembro 2016

Varanasi

Novembro 2016

Kerala

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *